17 outubro, 2014

Encontro Nacional do VTS


“Deus é o meu tesouro, e dele tudo posso esperar.” Teresa de Saldanha

No fim-de-semana de 17 a 19 de Outubro o VTS esteve reunido em encontro nacional, no convento de Nossa Senhora do Rosário, dos Irmãos Dominicanos, em Fátima. O tema geral do encontro era: “VI-TETesouro a descobrir, dentro de uma Espiritualidade específica – Dominicana – através do Voluntariado – Teresa de Saldanha. É esta a nossa Identidade.” Com base neste tema, foi pedido aos grupos de Lisboa, Aveiro, Fátima e ao embrionário grupo da Guarda que refletissem sobre a pergunta: “Onde está o teu Tesouro?”.
Na manhã de sábado foi apresentado o tema: “Olhar o tesouro vivendo a espiritualidade” pela Irene Catarina. Partindo da Palavra de Deus lançou-nos algumas questões ligadas à nossa vida concreta. Interrogamo-nos sobre como é o nosso olhar e como olhamos o mundo e os outros. Através destas questões fomos descobrindo qual é o nosso verdadeiro tesouro e que temos a missão de o partilhar. Assim, tomamos consciência de que é necessário estarmos embriagados pela Palavra de Deus para o podermos fazer.
Após esta apresentação, partimos em busca do tesouro numa Eucaristia em movimento, para a qual contamos com a presença do Frei José Nunes e que foi preparada pelo Frederico Serôdio e pela Katya Rafael. Este momento era para ser vivido como caminhada a pé, contudo devido às condições climatéricas não foi possível. Porém, o Frederico deu-nos pistas que nos ajudaram a permanecer em silêncio, num espirito de caminhada, mas apenas interior.
Na capela do convento começamos a Eucaristia com o ato penitencial, em que através de um texto de reflexão, acompanhado por uma encenação, compreendemos que para encontrarmos o tesouro é necessário escavarmos a terra, retirando as pedras e as ervas até o conseguirmos encontrar. O nosso ser é aqui representado pela terra, do qual é necessário retirarmos o que não faz falta para chegarmos ao nosso coração, pois aí está o nosso tesouro. (cf Mt 6,21) Continuámos em silêncio até ao exterior do convento, onde escutamos a Palavra de Deus, que também nos falou do Tesouro e de como podemos chegar a ele. Após a homilia do Frei José Nunes, seguimos em carros até ao Santuário da Senhora da Ortiga. Quando lá chegamos o nevoeiro envolvia todo o local e a chuva teimava em cair. No adro da capela fomos convidados a fazer as nossas preces a Deus. Em seguida foi-nos lançado o desafio de recolhermos um objeto ou imagem que tivesse significado para nós e fosse de encontro à busca do tesouro, os quais foram depostos sob o altar no momento do ofertório. Ao iniciarmos esta busca, o Sol começava a aparecer, sentíamos que Deus fazia caminho connosco! Despois da comunhão fomos convidados a dar graças a Deus pelos dons recebidos e encontrados. No regresso ao convento a alegria era visível. Tínhamos encontrado o TESOURO!
À tarde, a Katya Rafael colocou-nos a mexer com um animado vídeo e a seguir a Marta Machado dividiu-nos em grupos para refletirmos sobre a Espiritualidade. Para tal tínhamos dois textos de apoio sobre S. Domingos e Teresa de Saldanha. No final, cada um dos grupos apresentou os traços principais de cada espiritualidade. Em seguida, visionamos o filme: “Teresa: a história de uma menina muito especial” para melhor conhecermos a fundadora das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena. Ainda como dinâmica, mas individual, a Katya propôs-nos forrar um pequeno bloco, personalizando-o de forma a ser usado para registar os nossos encontros pessoais com Deus e também as respostas às questões lançadas pela Marta no final da reflexão.
Posteriormente, iniciou-se o painel de testemunhos sob o tema: “Voluntariado e Identidade”, moderado pela Ana Lucas. Neste painel todos foram convidados a partilhar aquilo com que se identificavam no VTS, ou seja, as características que mais marcavam o seu percurso no voluntariado. Todos os testemunhos foram emotivos, recordando o início da caminhada de cada um no VTS e como agora existe o sentimento de pertença a uma família!
A oração da noite, preparada pela Ana Carina, foi feita em jeito de caminhada pelas ruas circundantes do convento, meditando sobre o encontro do Tesouro. No final, quem desejou foi até ao Santuário encontrar-se a sós com Maria.
Domingo, pela manhã, a Andreia Silva presenteou-nos com uma oração especial de encontro com Deus, convidando-nos a escrever uma carta para Deus, inspirados pelo trailer do filme “Cartas para Deus”. Em seguida, a Ir. Flávia fez a síntese do fim-de-semana partindo da música “Passo-a-passo”, que ilustrava tudo o que vivemos durante o encontro: “passo-a-passo, grão-a-grão/completamos esta construção”, que é o voluntariado, que é a IGREJA!
Ao final da manhã, participámos na Missa na Igreja do Convento dos Irmãos Dominicanos, presidida pelo Frei Virgílio, durante a qual demos graças pelo encontro. Após a comunhão a Ir. Alzira apresentou o VTS à comunidade, indicando a existência do grupo de Fátima, que está aberto a quem desejar fazer caminho com ele. A seguir, houve a renovação do compromisso VTS por 7 voluntários de Lisboa e Aveiro e 4 membros do grupo de Aveiro fizeram-no pela primeira vez. No final da celebração eucarística, quem desejou foi visitar a capela do mosteiro Pio XII, das monjas dominicanas de clausura, que para alguns era desconhecida.
A avaliação final foi orientada pela Ir. Alzira, que nos convidou a refletir sobre o encontro. Todos reconheceram que estes dias foram um tempo único de crescimento espiritual e de convivo entre todos os grupos VTS. O momento mais forte destacado unanimemente foi a Eucaristia em movimento. No fim da avaliação foi lido o mural onde ao longo do encontro os voluntários foram escrevendo os seus sentimentos e descobertas.
Em clima de alegria e de boa disposição, regressámos a casa, sabendo que o nosso Tesouro é CRISTO!

Ana Margarida Lucas & Marta Machado