29 abril, 2016

VTS de Lisboa na Igreja do Convento de São Domingos


No passado domingo, dia 24 de Abril, o VTS - Comunidade de Lisboa, participou na Missa da Igreja do Convento de São Domingos.


Na nossa vocação, faz parte da acção dar a conhecer a obra da Madre Teresa de Saldanha, nossa inspiradora.
Nesse sentido, a nossa presença aspira, em qualquer hora, em qualquer lugar, tocar o coração do próximo com o exemplo desta venerável mulher. Assim, nos identificámos e apresentámos na igreja do Convento de São Domingos, tal como em outras comunidades.


No nosso plano de actividades prevê-se também a deslocação a Estremoz, em 4 de junho, para participação numa vigília vocacional para rezar pelas vocações, pela nossa e pela dos outros. Rezar pelos dons de Cristo. Rezar pela propagação do Bem. Rezar e saber que somos Seus filhos e conhecer o privilégio apaixonante de ele habitar em nossos corações. Rezar para que outros sintam esta alegria que nos vocaciona no caminho, na verdade e na vida.

Bruno Partidário
VTS - comunidade de Lisboa

19 abril, 2016

RETIRO NACIONAL EM FÁTIMA


Abril, é para mim um mês complicado e cheio de emoções em que o calendário é duro recordando-me momentos de grande tristeza, por outro lado traz datas que merecem ser celebradas. E mesmo que as datas, sejam apenas datas, nem sempre é fácil.

Quando surgiu a ideia deste réstio...como poderia perder oportunidade de parar nesta altura? Parar, para estar com Deus! Sim, Ele está sempre comigo, eu é que nem sempre tenho o tempo e o silêncio necessário para interpretar tudo o que Ele me diz.

A minha relação com Deus está tão intensa, que mesmo tendo estado em retiro há um mês, havia muitos assuntos para por em ordem, uns porque vinham-se arrastando a algum tempo e ainda não tinha sido capaz de arrumá-los, outros porque surgiram entretanto. A verdade é que sempre soube que no domingo sairia com alguns dos assuntos arrumados e com novos desafios, porque acho que Deus nunca nos deixa “desocupados”, faz parte da nossa relação com Ele.

Este retiro teve vários pontos altos, a caminhada, oração da manhã, da noite, o silêncio que me retirou varias vezes do espaço onde estávamos.

A reconciliação, que é sempre tão importante nestes momentos.






Mas a eucaristia, com todos reunidos à mesa, foi marcante, mais do que senti-Lo de uma forma muito intensa, foi sentir que tal como Jesus fez com os discípulos no passado é Ele que o faz no presente em todas as eucaristias em que participamos. Eucaristias em que não somos só mais um, na atualidade temos a importância que cada discípulo tinha… porque hoje os discípulos somos nós.

Não posso deixar de frisar a oportunidade que tive de conhecer gente jovem que quer viver com Deus na sua vida. As irmãs, em quem vejo sempre um sorriso… e têm um abraço tão reconfortante. Poderia dizer que existe algo de especial no VTS, mas não vale a pena camuflar as coisas, existe Deus no VTS e por isso são tão especiais. Falo como se não pertencesse ao grupo, mas eu sei que já faço parte desta família, mesmo quando “analiso” um pouco como quem está de fora.

Hoje, um dia após o retiro, sei que sou feliz por aceitar a vida que Deus me tem proporcionado, talvez não tenha sido a que idealizei, mas como se costuma dizer o que queremos nem sempre é o que precisamos. Sou feliz porque a aceitação resolve muitas dores, é preciso aceitar os planos que Deus tem para nós e para os que nos são próximos. 

Ele dá-me forças para encarar os desafios do dia a dia, espero não O desiludir tal como Ele não me desilude, espero poder ser para o outro aquilo que Ele é para mim e assim ter aquela misericórdia que ele espera que eu tenha para com os outros. 
Regressei a casa, em paz! Com novos desafios, novos sentimentos e outras questões…mas sem pressas porque sei que as respostas aparecerão a seu tempo.

Ana Cristina
Comunidade de Lisboa
Abril de 2016

Rostos ao serviço - Aveiro


No dia 19 de março de 2016 realizou-se o XXXI DMJ em que a comunidade de Aveiro participou representando deste modo todo o VTS.



Tendo como lema para este dia “Rostos ao serviço”, os jovens puderam estar ao serviço do outro experimentando deste modo a essência do que é ser VTS na prática. Os jovens arregaçaram as mangas em 10 paróquias de vagos, contribuindo assim para o “bem-estar do outro”. Foram vários os trabalhos realizados desde limpar lavadouros, recuperar cruzeiros, contacto com instituições sociais e serem envolvidos em trabalhos voluntários da própria comunidade.


Durante a tarde e após o fim das atividades nas paróquias, os jovens dirigiram-se para a igreja matriz de vagos onde tiveram a oportunidade de assistir a uma atuação bem animada onde puderam interagir com toda a gente e onde aprenderam várias músicas novas, algumas alusivas às jornadas mundiais da juventude.


Num dia onde foi celebrado o dia do Pai todos os jovens foram convidados a estar com a família na vigília de oração onde esteve presente a Imagem da Nossa Senhora Peregrina neste segundo dia de visita à diocese de Aveiro, rezando assim uma dezena construída por cada participante. O evento terminou com a atuação do grupo GRAAL.



Para muitos a atividade ao início desiludiu e não correspondeu às expectativas, isto porque não estavam à espera de realmente darem deles para uma causa, para uma atividade, no entanto, as amizades formados e os momentos bem passados jamais serão esquecidos e com toda a certeza que preencheram vários corações neste Dia Mundial da Juventude. Somos juventude ativa e envolvida em comunidade como prova o VTS em todas as suas comunidades.



Andreia Ventura
Comunidade de Aveiro