25 janeiro, 2016

Comunidade de Aveiro


A comunidade do VTS de Aveiro, apesar da atividade da Loja Social ser bem sucedida, o grupo achou que poderia fazer muito mais, queria abranger mais população e partilhar o dom de Teresa de Saldanha. Assim sendo, ao longo dos últimos anos, participamos em diversas iniciativas, tais como, a participação em atividades propostas pela Ordem e pela Congregação; a participação em atividades dinamizadas pela diocese de Aveiro; a participação na Via Sacra, organizada pelo CUFC (Universidade de Aveiro); entre outras.
O ano passado, organizamos o primeiro festival das sopas, como forma de angariação de fundos para a participação nas Jornadas Mundiais da Juventude e Encontro Mundial de Jovens Dominicano.
A comunidade de Aveiro continua a trabalhar incansavelmente procurando ser um pilar na construção do Bem tal como o desejava a nossa Fundadora.

Rute Brás

Bruna Pereira 

Teresa de Saldanha - Centenário da sua morte!

Realizaram-se, no dia 9 e 10 de janeiro de 2016, as comemorações dos 100 anos da morte da Madre Fundadora, Teresa de Saldanha, e tal como seria de esperar as pessoas que acreditam e vivem a mensagem desta grande Mulher, estiveram presentes, neste momento tão glorioso.
  A eucaristia, presidida pelo Cardeal D. António Clemente, decorreu na Basílica da Santíssima Trindade, em Fátima, com a participação de milhares de pessoas oriundas de diversas partes do país e do mundo, que vieram com o mesmo cariz, vivenciar este acontecimento.
  Após um almoço de partilha e convívio onde reinou a alegria, continuou-se a viver momentos de muita beleza, com uma tarde cultural que contou com a participação ativa e presente ou “online” de várias escolas/comunidades de Portugal, Timor, Guiné, Moçambique, Albânia, que tinham por base os ensinamentos de Teresa de Saldanha. O hino de Teresa de Saldanha foi cantado pelas crianças presentes no palco juntamente com toda a assembleia.
  No dia seguinte, as comemorações continuaram na Casa das Irmãs Dominicanas. O domingo começou com uma eucaristia na bela capela da mesma Casa, preparada e animada pelo grupo VTS e, de seguida, todos foram convidados a escutarem as apresentações “O Encontro de Teresa com o Olhar de Jesus”, pela Irmã Joana Rafael e outra pela Irmã Rita Nicolau acerca de Teresa Saldanha ser Venerável. 
  Depois de um almoço animado, seguiram-se partilhas de experiências emocionantes e impressionantes, por irmãs, professores, membros do VTS e outros amigos que, de alguma forma, encontraram sempre ajuda e amor na vivência de Teresa Saldanha. 
  O encontro terminou como uma oração de Taizé serena e calma onde pudemos refletir acerca destes dois dias imensos e cheios de experiências que levamos connosco. Foi ainda entregue o “ADN Dominicano” símbolo da importância que as Irmãs Dominicanas, juntamente com o testemunho de vida incrível de Teresa de Saldanha, têm ao longo da vida dos seus Voluntariaos e Amigos.
  No regresso a casa, os corações dos presentes ficaram repletos de amor e conscientes de que podem contribuir para um mundo melhor. A riqueza deste encontro passou por momentos de reflexão, de risada que nos ajudarão a partilhar com os outros a ação de “Fazer o bem sempre e onde seja possível” tal como a Madre Fundadora nos transmitiu.

Marta Cordeiro

(VTS Leiria)

19 janeiro, 2016

#JubileuTeresaDeSaldanha



 Decorreu no passado fim-de-semana, dias 9 e 10 de janeiro, em Fátima as comemorações dos 100 anos da morte de Teresa de Saldanha, fundadora das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena em Portugal


Nestas celebrações, as várias comunidades espalhadas pelo mundo fizeram-se representar com Irmãs, voluntários, funcionários, utentes, familiares e amigos ligados ao espírito dominicano e a Teresa de Saldanha. Assim, no dia 9 de janeiro, de vários pontos do país chegaram autocarros e carros de particulares ao Santuário Nossa Senhora de Fátima para assistirem à celebração da eucaristia pela vida e virtudes da Fundadora da Congregação. Esta celebração eucarística foi presidida pelo Cardeal de Lisboa, D. Manuel Clemente e contou também com a presença de alguns frades dominicanos e padres diocesanos e outros bispos. Após a eucaristia, todos os amigos dominicanos que até ao santuário se deslocaram para assistir à celebração foram encaminhados para o almoço.
Depois de recuperadas as forças, as pessoas foram convidadas a rumarem até ao auditório Paulo VI, para lá assistirem a apresentações dos alunos dos colégios dominicanos portugueses e para assistirem também a vídeos de outros colégios dominicanos espalhados pelo mundo, colégios estes que têm como base o legado deixado por Teresa de Saldanha. No final do espetáculo, entre beijos, abraços e algumas lágrimas de saudade, as pessoas iam-se retirando do edifício Paulo VI para rumarem até aos autocarros/carros, que após um dia bem passado as levaria a suas casas.
No entanto as comemorações não ficaram por aqui. No dia 10, e com um carácter mais intimista a festa ainda estava presente na casa das Irmãs Dominicanas de Fátima. Assim, o dia começou com a eucaristia na capela da casa de Fátima. De seguida, as Irmãs, Amigos e Voluntários de Teresa de Saldanha assistiram a duas reflexões, uma pela Irmã Joana Rafael da Província de Angola, com o tema: O Encontro de Teresa com o Olhar de Jesus, e outra pela atual Madre Geral da Congregação, a Irmã Rita Nicolau sobre Teresa de Saldanha passar a ser venerável. Seguiu-se o almoço com partilhas de experiências de vida e algumas gargalhadas. Depois do almoço e café, todos os que estavam presentes neste dia foram convidados a assistirem a testemunhos de algumas Irmãs, Professoras, Amigos e Voluntários que colaboram com a as Irmãs nos diversos pontos do país e do mundo. As diferentes realidades, as diferentes formas como cada um conheceu  Teresa de Saldanha e todo o legado deixado por esta estiveram presentes. Tudo o que as Irmãs, Professoras, Amigos e Voluntários fazem nos locais onde se encontram é bem recebido, acolhido e acarinhado pela população. Terminados os testemunhos e com um curto intervalo para preparar o espaço, foi realizada uma oração ao estilo de Taizé, que foi o culminar do dia e do fim-de-semana.
Entre beijos e abraços, Irmãs, Amigos e Voluntários de Teresa de Saldanha foram-se despedindo com promessas de se encontrarem brevemente. Destes dois dias, temos consciência de que muito há a fazer, mas em tudo fazer o bem sempre e onde seja possível

Natália Faria
Comunidade de Aveiro

Jubileu das Dominicanas

No passado dia 9 de Janeiro, realizou-se em Fátima um momento importante no Ano Jubilar 2015-2016 de comemoração dos 100 anos da Morte de Teresa de Saldanha e 150 anos do início da fundação da Congregação (IDSCS).
Foram vários os convidados para o evento, vindos de várias partes do mundo entre os quais Portugal, Paraguai, Brasil, Albânia, Timor Leste, Angola, Moçambique, entre outros.
As comemorações começaram por volta das 11 horas na Basílica da Santíssima Trindade com a Eucaristia, onde estavam presentes aproximadamente 7000 pessoas entre voluntários, utentes, familiares, amigos. Durante a mesma, presidida pelo Cardeal Patriarca, foi lida a carta do Papa Francisco que reconhecia as virtudes da Madre Fundadora considerando-a venerável.
Após a celebração, familiares das Irmãs e os autocarros dirigiram-se para a um ginágio da Consolata onde se realizou um almoço partilhado, o grande ginásio tornou-se pequeno. Outros almoçaram no Hotel das Irmãs Dominicanas.
Ao chegar às 14h30 muitos se dirigiram para o Centro Paulo VI, cujo auditório se tornou pequeno, para a apresentação do livro “Fascínio por fazer o bem” do Pe. António Rego enaltecendo as virtudes de Teresa de Saldanha; a apresentação dos DVD’s gravados em várias partes do mundo, onde a Congregação se encontra, contendo músicas tradicionais dos locais e ainda o Hino da Madre Fundadora;  apresentações de canções e danças pelas crianças dos Colégios e Instituições.
Todo este dia terminou com o hino cantado pelos presentes, por volta das 18horas, a maioria  voltou para as suas casas e alguns, nomeadamente os voluntários, ficaram alojados na Casa das Irmãs Dominicanas.
Todo este dia terminou por volta das 18horas, os convidados leigos portugueses voltaram para as suas casas e os de outros países e províncias ficaram alojados no Hotel das Irmãs Dominicanas bem como os voluntários.
E assim terminou o dia das comemorações de uma mulher que fez a diferença pela coragem que teve, que abdicou de tudo o que tinha para “Fazer o Bem Sempre”.




Andreia Ventura
Comunidade de Aveiro

06 janeiro, 2016

VTS AVEIRO

O VTS AVEIRO foi formado pela iniciativa de um voluntário que se identificava com a ideologia de Teresa de Saldanha, “Fazer o bem sempre”.

Com esta frase por lema, o voluntariado, em Aveiro, começou a crescer, com mais pessoas que se identificam com a vida, obra, e espiritualidade de Madre Teresa de Saldanha.

A sua sede está situada na casa das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena, em Aveiro, casa essa que está inserida num bairro social com enormes necessidades.

Desde logo o grupo tem consciência que tem de fazer alguma coisa em prole da comunidade onde esta inserido, e ai começa-se a escrever a historia deste grupo, com a abertura de numa loja social com o fim de ajudar o próximo e sensibilizar os que nela procurem ajuda.

A loja está aberta ao Sábado das 10h até às 13h, com o fim de prestar um serviço à comunidade, consiste numa ajuda ao nível do vestuário, onde a pessoa se dirige a loja escolhe o que precisa, em troca de um contributo simbólico por cada peça, leva o que necessita.

Os contributos angariados são canalizados para missões onde a Congregação se encontra.  


Dezembro de 2015, 
David Figueiredo